Criar um Site Grátis Fantástico
Translate this Page




Partilhe esta Página




Alimentação
Alimentação

 

Alimentação saúdavel para reduzir em até 40% risco de câncer

 

  Muito tem se discutido hoje sobre a importância da alimentação saudável para o organismo, agindo na prevenção de doenças, desacelerando o envelhecimento, perda de peso, dentre vários outros benefícios. O Instituto Nacional do Câncer (Inca), por exemplo, divulgou que a alimentação saudável pode reduzir o risco de câncer em pelo menos 40%. Em seu último informe, o instituto estima para 2013 mais de 518 mil novos casos de câncer no Brasil, tendo como principais causas os maus hábitos, como o tabagismo, consumo excessivo de álcool e a alimentação não balanceada.

De acordo com a nutricionista do COT – Centro Oncológico do Triângulo, Patrícia Crosara, nenhum alimento é completo, por isso, se faz necessário seguir alguns cuidados na hora da seleção desses alimentos. “Com critérios de seleção e quantidade, podemos obter uma alimentação mais saudável e equilibrada. É fundamental a pirâmide alimentar, a qual apresenta os grupos alimentares em quantidades adequadas de consumo por dia”, afirma.

Vitaminas, fibras e outras substâncias ajudam nas defesas naturais e atuam contra agentes cancerígenos. “Estima-se que 35% dos tipos de câncer estão relacionados à alimentação. Existem alguns fatores na dieta, que podem aumentar o risco de câncer. Dentre eles, o alto consumo de gordura, principalmente de origem animal, como carne vermelha e o baixo consumo de verduras, frutas e cereais. A ingestão do álcool aumenta o risco de alguns tipos de câncer, estando este risco ainda mais potencializado para os fumantes”, explica a nutricionista.

Alimentação saudável

Quando a alimentação é balanceada e equilibrada, nosso organismo só tem a ganhar, especialmente se dermos preferência a alguns alimentos que são considerados importantes para o combate ao câncer. Entre esses alimentos, estão: frutas cítricas (laranja, limão, abacaxi, acerola, etc.), brócolis, repolho, couve-flor, folhas verdes, feijão, lentilha, ervilha, goiaba, melancia, rabanete, cebola, soja, azeite extra virgem, dentre vários outros. “Todos estes alimentos citados possuem propriedades importantes para combater o surgimento ou desenvolvimento de células cancerígenas no organismo do indivíduo”, diz Patrícia.

Para a prevenção do câncer a nutricionista ainda lista algumas dicas:

- Faça uma alimentação variada baseada em alimentos de origem vegetal e rica em fibras, como as frutas, verduras e cereais;
- Evite o excesso de peso;
- Pratique atividade física conforme orientação médica;
- Consuma frutas e verduras diariamente;
- Evite o consumo de bebidas alcoólicas;
- Prefira carnes brancas e limite o consumo de carnes vermelhas;
- Evite alimentos gordurosos, principalmente de origem animal;
- Limite o consumo de alimentos muito salgados. Prefira ervas e especiarias para temperar os alimentos (alho, cebola, orégano, tempero verde, manjericão, etc.).


Conheça alguns alimentos antienvelhecimento


Eles ficaram famosos pela capacidade de combater os radicais livres no organismo e com isso retardar o envelhecimento das células.

Mais recentemente, pesquisas indicam que, inseridos na alimentação diária, ao antioxidantes auxiliam na boa saúde do organismo e podem inclusive ajudar a proteger o organismo do câncer e de doenças do coração.

Os efeitos dos antioxidantes na prevenção de doenças crônicas têm sido estudados há alguns anos, informa a nutricionista Milene Amarante Pufal, do Centro da Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital São Lucas da PUCRS.

“A função deles é combater os chamados radicais livres, que afetam negativamente o organismo e são produzidos naturalmente pela respiração e na produção de energia”, explica Milene.

Entre os alimentos mais ricos em antioxidantes estão os vegetais verdes folhosos – especialmente as ervas aromáticas. Sobre isso, aliás, a nutricionista dá uma dica importante: eles são melhor aproveitados quando o alimento que os contém é ingerido in natura.

As principais vitaminas antioxidantes são A, C e E, ensina a nutricionista Karina Barros. Portanto, frutas e verduras em geral são alimentos ricos nestas substâncias.

“Entre elas, algumas são capazes de agir combatendo os radicais livres, como o licopeno, encontrado no tomate, e os polifenóis, encontrados em chás, suco de uva, azeite de oliva e frutas oleaginosas” diz Karina.

Os cientistas no Instituto Nacional do Envelhecimento, uma divisão dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos criaram um método para medir a capacidade antioxidante de alimentos, a tabela ORAC (do inglês, Oxygen Radical Absorbance Capacity).

“O método ORAC é interessante para saber a capacidade de antioxidação de um alimento, mas ter uma dieta saudável e variada já é capaz de garantir o equilíbrio entre as substâncias oxidantes e antioxidantes no organismo”, ressalta a nutricionista Karina Barros, lembrando que é importante haver equilíbrio entre os compostos oxidantes e antioxidantes para a manutenção da boa saúde.

“Quando há um desequilíbrio entre essas substâncias e um excesso de radicais livres formados, ocorre o estresse oxidativo. É ele que danifica as células e os tecidos, e pode ser responsável pelo início do envelhecimento precoce e de muitas doenças”, esclarece a nutricionista.

Conheça os principais compostos antioxidantes encontrados nos alimentos:

Vitamina E – também previne a oxidação da LDL, o mau colesterol. É encontrada em: avelãs, nozes, sementes, óleo de peixe

Vitamina C – também age nutrindo as células e protegendo-as de danos causados pelos oxidantes. É encontrada em: morango, laranja, abacaxi ou kiwi

Carotenoides – o betacaroteno e o licopeno pertencem a este grupo. São encontrados em: cenoura, frutas vermelhas, tomate, abóbora, damasco, beterraba, pitanga, mamão, manga e batata-doce

Polifenois – o resveratrol e os flavonoides são os principais integrantes do grupo. São encontrados em: alface roxa, couve, chocolate, canela, orégano, azeite, chá, rúcula, espinafre, brócolis, uva, banana, goiaba, gengibre, nozes, cravo e vinho tinto

 

 

Uma em cada três criança está acima do peso.


Especialistas alertam sobre o problema e recomendam mudanças nos hábitos de vida

Há algum tempo atrás criança “gordinha” era sinônimo de saúde. Hoje este cenário está bem diferente. Dados da Pesquisa de Orçamento Familiar do IBGE indicam que, em 20 anos, os casos de obesidade cresceram assustadoramente entre crianças de cinco a nove anos, chegando a 16,6% nos meninos e 11,8% nas meninas.

A falta de exercícios e a alimentação inadequada são os grandes responsáveis pelos quilos a mais tanto nas crianças e nos adultos, contudo, considerando as crianças com excesso de peso, o problema é ainda mais grave. Em 20 anos o sobrepeso mais dobrou entre meninos, e triplicou entre meninas, chegando à estatística de um em cada três crianças de 5 a 9 anos estão acima do peso recomendado para a idade.

Entre os fatores que levam ao aumento do peso na infância, a psicóloga da LEV – Centro Avançado em Controle de Peso, Alessandra Mattar destaca as mudanças no padrão alimentar e a redução da prática de atividades físicas. “Os alimentos industrializados são muito calóricos e são os mais frequentes nos lanches dessas crianças, já nas refeições são feitas de qualquer forma até mesmo em frente à televisão. As crianças de hoje praticam também menos atividades físicas. Os jogos antes eram na rua, na praça, as crianças gastavam muita energia. Hoje, as brincadeiras são em frente à televisão ou ao computador, todos sentados”, diz a psicóloga.

Para controlar o problema desde cedo a psicóloga da obesidade afirma que o pediatra tem uma papel fundamental no diagnóstico precoce e na orientação dos pais. “Aquela criança gordinha, que achávamos bonitinho, hoje é vista com preocupação, pois pode se tornar um adulto obeso e ter problemas de saúde no futuro”, diz.

Alimentação calórica

Dados do IBGE mostram que 50% dos adolescentes fazem diariamente as refeições fora de casa. E às vezes são feitas de qualquer forma, com alimentos muito mais calóricos. “Os alimentos consumidos na rua são muito calóricos. Salgadinhos (fritos, assados ou industrializados), pizza, refrigerante e batata frita, todos possuem uma densidade energética grande e com menor quantidade de vitaminas e minerais”, afirma a nutricionista da LEV, Ana Cristina Araújo.

Para controlar a alimentação dos pequenos a nutricionista recomenda a preferência por alimentos mais frescos e com baixo teor de açúcar e gordura. “Quanto aos refrescos substitua os artificiais e os refrigerantes por sucos naturais de frutas, diminua o consumo de alimentos de “fast food”, dando sempre preferência aos alimentos frescos e naturais. Siga os horários corretos das refeições, consumindo frutas e/ou bebidas lácteas nos intervalos das principais refeições. Outro ponto importante é o local onde a criança faz as refeições, evite que as crianças se alimentem em frente a televisão. Esse comportamento faz com que a criança fique sem atenção, favorecendo o maior consumo de comida”.

“Assim, fica o recado do quanto é importante comer bem e se exercitar desde a infância para uma vida saudável.”, recomenda a nutricionista


Alimentação é responsável por 20% dos casos de câncer.


Nutricionista do COT fala dos alimentos que devem ser evitados e dá dicas do que consumir para prevenir doenças

O estilo de vida das pessoas tem contribuído para o surgimento de várias doenças. O que motiva muitas nações a preparar campanhas e projetos motivando a qualidade de vida. E foi pensando nisso que a OMS – Organização Mundial da Saúde instituiu em 2004 o dia Nacional da Saúde e Nutrição, celebrado no dia 31 de março.

O padrão alimentar de hoje tem contribuído para o aparecimento de várias doenças, entre elas o câncer. “Muitos componentes da alimentação têm sido associados com o processo de desenvolvimento do câncer, principalmente câncer de mama, cólon (intestino grosso) reto, próstata, esôfago e estômago”, afirma a nutricionista oncológica do COT, Fernanda Christina de Carvalho.

Alimentação inadequada, sedentarismo e consumo de álcool são determinantes ambientais da incidência de câncer, podendo contribuir para o aumento do risco da doença. Pelo menos 20% dos casos de câncer no Brasil, estão relacionados a esses fatores. Nos países desenvolvidos, esse percentual pode chegar a 30%, de acordo com o Instituto nacional do Câncer – Inca. No Brasil, os tipos de câncer que se relacionam aos hábitos alimentares estão entre as seis primeiras causas de mortalidade pela doença. Ainda segundo dados de uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde os hábitos alimentares do brasileiro mudou para pior, registrando o excesso de carne gordurosa, refrigerantes e sucos artificiais e bastante sal. De acordo com a pesquisa, apenas um em cada 25 brasileiros consomem a quantidade recomendada de frutas, legumes e verduras.

“Alguns alimentos quando consumidos com regularidade podem fornecer ambiente propício para uma célula cancerosa. Esses alimentos devem ser evitados ou ingeridos com moderação, como os ricos em gorduras (carnes vermelhas, frituras, molhos com maionese, etc), alimentos com nitritos e nitratos usados para conserva como picles, salsichas e outros embutidos e alguns tipos de enlatados e, os alimentos preservados em sal, como carne-de-sol e peixes salgados. Além disso, uma dieta pobre em fibras e com alto teor de açúcar propiciam o surgimento da doença”, explica a nutricionista.

Paciente com câncer

Os pacientes que estão passando pela doença têm uma tendência a desnutrição. Estima-se que cerca de 50% desses pacientes ficam desnutridos em algum momento da doença. De acordo com a nutricionista do COT, além do fundo emocional, outros fatores levam à desnutrição. “O tumor aumenta a demanda por nutrientes, pois usa as reservas do corpo, além disso, alguns tumores podem comprimir parte do sistema digestivo e dificultar a ingestão de alimentos e o processo de digestão e absorção dos mesmos”, afirma Fernanda.

Por isso, os pacientes com câncer devem manter uma alimentação equilibrada, rica em proteínas e calorias. “Os alimentos devem ter densidade e valor energético altos. O ideal é que esses pacientes consumam purês, de fácil digestão, com azeite, leite em pó, iogurte ou ovos para aumentar o teor protéico e calórico da refeição”, diz a especialista.

É importante, também, o consumo de alimentos que contêm grande quantidade de vitaminas, minerais e fibras, que estão envolvidos na melhora do sistema imunológico, no funcionamento intestinal e na proteção das células do organismo contra o câncer. “Esses alimentos devem ser consumidos, pelo menos, cinco vezes por dia”.

 

 

Quando o stress se torna o maior inimigo da balança.

Problema bastante comum no mundo moderno, o stress é um tanto quanto democrático: não escolhe sexo, condição social e nem idade. É um vilão que vem atingindo profissionais das mais diversas áreas e até mesmo crianças. Mas, antes de tudo, o que é de fato o stress? A Associação Brasileira de Stress (ABS) o define como uma reação do organismo, com componentes físicos e/ou psicológicos, causada pelas alterações psicofisiológicas que ocorrem quando a pessoa se confronta com uma situação que, de um modo ou de outro, a irrite, amedronte, excite ou confunda, ou mesmo que a faça imensamente feliz.

Independentemente da causa, o início se manifesta de modo bastante semelhante em todas as pessoas, com o aparecimento de taquicardia, sudorese excessiva, tensão muscular, boca seca e a sensação de estar de alerta. Só quando o processo está mais adiantado é que as diferenças se manifestam de acordo com a herança genética do indivíduo combinada com pontos de enfraquecimento desenvolvidos no decorrer da vida. O stress pode ou não levar a um desgaste geral do organismo dependendo da sua intensidade, tempo de duração, da vulnerabilidade do indivíduo e da habilidade de administrá-lo.
Um grande problema visível entre as pessoas é que elas não percebem que estão engordando por causa do seu stress. Então, elas culpam a comida e investem nas mais diversas dietas. Com isso, emagrecem, mas logo engordam de novo, porque tiraram a fumaça, mas não apagaram o fogo. De acordo com Sidney Chioro, neuropsiquiatra e professor livre docente de psiquiatria pela USP, o stress, assim como qualquer emoção, pode gerar impulso de comer, e é isso o que engorda. “No cérebro pode haver uma comunicação funcional entre o sistema límbico, onde se formam as emoções com o hipotálamo, que gera a fome”, explica o especialista.

Aqueles que pensam que, com o stress da vida atual não vai emagrecer nunca, estão muito enganados! “Para emagrecer, a pessoa precisa aprender a identificar e lidar corretamente com o que lhe causa tensão, stress e engorda, pois dessa forma ela não só vai emagrecer como melhorar sua vida e, ao lidar melhor com suas emoções, vai diminuir o stress e melhorar sua saúde e seus resultados na vida”, afirma Chioro. Isto é feito separando o impulso de comer do prazer verdadeiro de comer, que é fisiológico e conduz a pessoa para o seu peso correto. Desta forma ela pode emagrecer comendo tudo que gosta, o que é muito estimulante e torna mais fácil permanecer com o corpo magro.


Leite materno ainda é a melhor opção para o bebê.


Um estudo realizado por especialistas do Conselho de Pesquisa Médica da Grã-Bretanha indica que mães devem continuar a amamentar seus bebês no peito, apesar de eles ficarem mais chorões do que os alimentados com mamadeira.

Segundo os médicos, é preciso deixar mais claro às novas mães que a irritação dos bebês alimentados dessa forma é algo normal. “Bebês alimentados com mamadeiras podem parecer mais calmos, mas as pesquisas sugerem que estas crianças podem estar supernutridas e ganhar peso mais rapidamente”, disse Ken Ong, que liderou a pesquisa.

“Nossas descobertas são essencialmente parecidas com (outras descobertas em) outras fases da vida, de que a comida é reconfortante”, acrescentou.






Algumas dicas para acabar com a barriguinha.


Muitas pessoas entram na academia apenas para perder a famosa barriguinha, mas muitas delas se surpreendem por isso quase não ter efeito. A academia e seus exercícios são focados no desenvolvimento de músculos e não acabam com a barriga, a forma mais saudável e rápida de se acabar com a barriguinha é mudando sua dieta.

Obviamente a academia fará um papel importante nessa mudança de dieta, já que a academia fará a função do esporte que você deveria praticar, queimando calorias e fortalecendo seus músculos.

Aliado a bons exercícios, uma dieta saudável é uma coisa boa não só para remover a barriguinha, mas também para sua saúde no geral. Por isso, siga as dicas abaixo que ajudarão bastante:

Evite comer carboidratos a noite, após as 20 horas, já que é durante o sono que o carboidrato vira gordura com mais facilidade. A noite, prefira tomar uma sopa ou uma fruta.

Enquanto come, evite tomar sucos muito ácidos, pois eles alteram a nossa digestão, deixando ela mais rápida. Se possível, tome apenas água ou não tome nada. Se for tomar, prefira tomar antes de colocar seu prato ou após terminar a refeição.

Coma mais alimentos de fibras, como pães e biscoitos integrais. As fibras demoram mais tempo para serem digeridas e mantém a sensação de saciedade por muito tempo.

Não deite após comer, isso reduz o seu metabolismo e a comida virará gordura com mais facilidade. Se precisar tirar um cochilo, que seja de no máximo 15 minutos.

Divida a refeição em várias porções pelo dia, com refeições a cada 3 horas. Além disso, mantenha sempre os horários das refeições, para que o corpo já esteja preparado para fazer sua parte quando chegar na hora da refeição.

Usando essas dicas você terá uma vida muito melhor daqui pra frente, e perder a incômoda barriguinha se tornará uma tarefa mais fácil.



Elimine a má digestão com tratamentos naturais.


Chegou o final de semana, sábado é dia daquela feijoada no capricho acompanha de cerveja ou de uma caipirinha, certo? Ou quem sabe no domingo, aquele festival de massa, macarrão de tudo quanto é tipo, acompanhado de um refinado vinho. O resultado depois dessa festa? Má digestão.

Esse problema tão comum entre os brasileiros e que incomoda tanto pode ser tratado de várias formas, a mais clássica é através do velho e bom remédio efervescente. Hoje já existem várias marcas e diversos sabores, fora que ele é ágil e soluciona bem o seu problema. Mas e quando ele não é uma opção, o que fazer?

Não se desespere, com as dicas que daremos abaixo você poderá tratar facilmente sua má digestão com tratamentos naturais e que dão o efeito desejado, confira:

• Abacaxi: o abacaxi é um ótimo digestivo, há até receitasV mais pesadas que já vão acompanhadas do abacaxi para ajudar na digestão. Se você tem acesso ao abacaxi, coma umas 3 ou 4 fatias ou tome um suco caprichado dele. Funciona bem tanto na hora que está comendo, quanto depois.

• Abóbora: a abóbora é outra que ajuda bastante na digestão, cozinhe a abóbora e faça um purê com ela. Tome um copo de purê e isso deve apaziguar seu estômago. Se não resolver, após 4 horas você pode tomar outro copo.

• Abacate: A folha do pé de abacate faz um chá que pode ser a solução dos seus problemas. Tome 1 xícara do chá da folha de abacate depois da refeição para ajudar na digestão.

• Aipo: E finalmente, se você possui aipo em casa, faça um suco de aipo e tome 1 colher de sopa dele. Você pode tomar 1 colher por hora até a digestão parar de dar problema.

Com soluções simples mas eficiente, aquele incômodo de azia e má digestão irá passar!



Vitamina C é bom para a gripe? Mais é só isso?


Todos estão cansados de saber que a Vitamina C é ótima para a gripe e que a Laranja é um dos meios mais fáceis de o encontrar. Mas será que é só para isso que serve a vitamina C? Vamos descobrir.

Em sua forma pura, a vitamina C possui coloração branca, sem cheiro e é sólida. A Vitamina C é na verdade um ácido, que serve para ativar várias outras reações químicas. A principal e mais importantes dessas reações é a que ela faz no colágeno, que permite que esse proteja e fortaleça os dentes, ossos, tendões e até vasos sanguíneos do corpo humano.

Um grande problema da Vitamina C é que ela é muito frágil. O próprio calor já é capaz de acabar com a vitamina C de uma fruta ou legume que fica muito tempo exposto ao sol. Mesmo um alimento fresco, mas que já ficou guardado por muito tempo, perde boa parte de sua vitamina C. E não é tudo, ao misturar a vitamina C na água, no ar ou até na própria luz, ela começa a desencadear reações químicas. Um suco natural de laranja, por exemplo, perde toda sua vitamina C em um prazo de uma hora.

Entre os benefícios da vitamina C, está o fortalecimento dos dentes e ossos, como já falamos, aumenta a resistência do corpo à doenças, previne gripes e infecções, é ótima contra o escorbuto, protege os vasos sanguíneos e é perfeita como suplemento em casos de câncer.

É fácil encontrar Vitamina C em frutas, um copo de suco de Laranja ou Limão, por exemplo, contem cerca de 40% de sua composição de Vitamina C. Goiaba, Kiwi, Caju, Couve, Tomate e Camu-Camu, são outros exemplos de frutas e verduras que possuem bastante vitamina C.

A quantidade de consumo recomendado de Vitamina C por dia é de 90 miligramas para os homens e 75 para as mulheres, com um adicional de 35 miligramas caso seja fumante. O máximo recomendado é de 2 gramas e uma boa média fácil de ser mantida é a de 200 miligramas – ou dois copos de suco de laranja por dia.



Alguns benefícios que algumas frutas podem fazer por você.



Não é de hoje que todos sabem o quanto as frutas são boas para qualquer dieta, mas você saberia dizer exatamente para o que cada fruta é boa?

Abaixo listamos as frutas mais comuns consumidas no Brasil e vamos mostrar seus benefícios, garanto que você vai se surpreender.

Maçã – Ajuda a manter o colesterol em níveis aceitáveis, seu alto teor de potássio é ótimo para o coração em geral, para quem tem diabetes e para quem está de dieta de emagrecimento. Também ajuda a evitar coágulos sanguíneos que provocam derrames cerebrais, é boa para pele e ajuda seu intestino a trabalhar corretamente. É recomendável o consumo de uma maçã com casca por dia.

Laranja – A laranja é famosa por conter a vitamina C, mas também contém boa quantidade de cálcio e potássio. Ela ajuda na formação de ossos e dentes, no fortalecimento do sistema imunológico e fortalece os vasos sanguíneos. É recomendável o consumo de 1 laranja por dia.

Banana – A banana é rica em fibras, potássio e vitamina A, e todo o conjunto forma uma enorme fonte de energia para nosso corpo. Ela ainda ajuda a manter o bom humor, é boa contra a anemia, ajuda a reduzir a pressão arterial, ajuda o intestino em seu trabalho e reduz as câimbras. O recomendado é consumir 2 bananas por dia ou 5 se você faz exercícios físicos ou esporte.

Manga – Ajuda a manter uma pele saudável, é boa para o coração, alivia o estresse, ajuda a purificar o sangue, é um bom diurético, ajuda o intestino a trabalhar bem, é boa contra infecções, é boa para as vistas e evita até a calvície.

Goiaba – As goiabas ajudam na eliminação de bactérias, ajuda a controlar o colesterol, ajuda os diabéticos, possui poucas calorias, sendo ótima para qualquer dieta, e são ótimas controladoras de intestino solto.



Adicionando mais frutas e verduras na sua alimentação.


Pronto, você finalmente decidiu adicionar mais frutas e verduras à sua dieta e de agora pra frente passar no verdurão será algo comum para você. Mas como escolher a melhor fruta e a melhor verdura?

As frutas precisam sempre estar limpas, consistentes (nem muito moles nem muito duras), não podem estar soltas (quando forem de cacho) ou descascadas e não devem ser pequenas demais, pois isso indica que elas não tiveram o tempo necessário de crescer e desenvolver completamente seu sabor.

Além disso algumas frutas precisam de uma vistoria particular, por exemplo, bananas com casca verde não estão maduras e são impróprias para o consumo, quanto mais amarela melhor, já bananas com a casca preta indicam que ela já passou do ponto, mas que ainda assim podem ser consumidas, como numa vitamina, por exemplo. Já quando estiver escolhendo maçãs, sempre prefira aquelas que mais brilham e que tenham a casca mais limpa.

Também não é complicado escolher verduras, elas precisam sempre estar frescas e úmidas (mas cuidado com supermercados que molham demais as suas, alguns o fazem por causa do ar condicionado, outros apenas para enganar os clientes), folhas não podem ter cores diferentes pois podem ser um fungo.
Verduras como a couve, o pepino e o espinafre, possuem coloração verde escuro e quanto mais verde melhor. Cenouras devem sempre estar firme e quanto mais uniforme for a cor melhor. Nabos não devem possuir cheiro muito forte e deve possuir folhas rígidas. Já os tomates não podem estar moles, quanto mais vermelho mais maduro ele estará, mas muitos preferem o sabor do tomate verde.

Escolher as frutas e verduras certas pode fazer uma grande diferença no sabor final da sua refeição, sem falar que uma fruta podre pode acabar totalmente com o gosto daquela salada de fruta, mesmo que seja bem pequena. Sempre prefira comprar frutas e verduras de um mercado de sua confiança, de onde você possa ter garantia de procedência e de cuidados.



Tomate - Anticânceriano e aumenta nossa imunidade.


O tomate tem sua origem no Peru. Existe uma variedade enorme de tipos do mesmo. Muitas pessoas o conhecem como legume, mas na verdade ele é uma fruta.

Seu tamanho mais comum varia de 5 cm à 10cm. O menor tem de 2 a 3 cm, sendo que o maior pode pesar até um kilo – esse tem em torno do pedúnculo uma rodela cinzenta.

Essa fruta tem muitas diversas propriedades benéficas para o nosso organismo: Ferro, Níquel, licopeno, Rádio, Boro, Cobre, Cobalto, Fósforo, Potássio, Magnésio, Flavonóides e ainda Vitaminas como: B, E, C.

Como possui ferro, auxilia no combate a fraqueza, a anemia e a palidez. O fósforo age sobre o sistema nervoso, aumenta a resistência física, ajuda no
estresse, e na obesidade. O potássio ajuda na fraqueza geral e também na pressão alta. A vitamina B2, protege os olhos e o sistema digestivo, enquanto a
C aumenta a nossa imunidade. Além disso, pesquisas mostram que também é anticancerígeno.

Uma das grandes vantagens de se comer tomate, é que tanto faz comê-lo cru, como em sopas, refogado ou em molhos – seja qual for sua maneira – ele não
perde as suas propriedades.

Procure evitar só os tomates verdes que podem ser prejudiciais aos rins, não abusando também dos molhos industrializados (sempre é mais saudável quando é feito de forma caseira), porém quando necessário, procure marcas de confiança.

Antigamente os pesquisadores não sabiam de todos os seus benefícios, inclusive os fitoterápicos, hoje em dia ele subiu de categoria, estando agora na
lista dos alimentos nutricionais essenciais à nossa dieta.

O licopeno é antioxidante, combate os radicais livres, protege contra alguns tipos de câncer e ainda retarda o envelhecimento.

Pesquisas foram feitas na Universidade de Harvard e chegaram à conclusão, que se o tomate for consumido regularmente, ele protege também contra o
câncer de próstata.



Descubra como a cenoura pode fazer a diferença.


A cenoura é uma raiz, descoberta na Ásia e na Europa, que logo passou a ser conhecida em todo o mundo, devido aos seus valores nutricionais e benéficos para a nossa saúde.

Numerosas pesquisas têm sido feitas, a respeito da cenoura e grandes descobertas nos alertam para conhecer melhor essa raiz considerada por muitos como vegetal, ou ainda legume.

Em primeiro lugar, precisamos salientar suas maiores propriedades que são o Caroteno e vitamina A. Contudo, é também grande o seu teor de vitamina B, C, Magnésio, Ferro, Cálcio, Arsênico, Cobre, Iodo, Manganês e Níquel, ainda em maior quantidade, o Fósforo e o Potássio.

Muito marcante é a presença de óleos essenciais e da Pectina, uma substância importante para o nosso organismo e para prevenir a flacidez do nosso corpo.

O ideal seria consumir pelo menos meio copo de cenoura crua por dia. Uma forma agradável de incluirmos em nossa dieta essa hortaliça com grande potencial nutritivo e tão importante para a nossa saúde, é como suco, batido com laranja, ou com outra fruta de sua preferência.

A cenoura é tambem muito importante para a nossa visão, melhorando consideravelmente a sua capacidade de enxergar. Tanto a vitamina A, como o Caroteno, estão altamente ligados a visão noturna.

Os laboratórios farmacêuticos já estão aproveitando as substâncias integradas na cenoura para fazer produtos benéficos para a saúde do ser humano.

Os sucos de cenoura tomados diariamente têm também o poder de eliminar vermes do organismo. O purê bem temperadinho, fica muito bom, e é uma boa dica para agregarmos a nossa alimentação diária.

Além de todos esses benefícios, ela também melhora a pele, rejuvenescendo e deixando-a com mais brilho e com um aspecto mais saudável.

Para quem gosta de consumir sopa de legumes diariamente, fica muito fácil adicionar a ele a cenoura. Agora que sabemos de todas as suas qualidades nutricionais e o que ela pode proporcionar ao nosso organismo, não vamos mais deixá-la de lado.

 


O abacate ajuda a ficar mais bonita e mais saúdavel.


O abacateiro é uma árvore que pode medir 20 metros de altura, sendo que a sua origem é da América tropical. A Guatemala, o México, e as Antilhas são seus maiores produtores. Veio para o Brasil só no século XIX. Essa fruta além de muito nutritiva é bastante apreciada pelos brasileiros. Seu caroço é duro e grande e existe uma variedade de tamanhos, formas e cores.

O abacate é conhecido por trazer diversos benefícios para a nossa saúde, e sem dúvida devemos incluí-lo em uma dieta equilibrada. A exótica fruta controla a diabetes, o colesterol, e pode até prevenir o reumatismo. Rico em vitamina E e gorduras monoinsaturadas, o abacate tem ainda sais minerais, sendo também um ótimo antioxidante. Ele tem alto valor energético, porque tem conteúdo de gordura “boa”, podendo aumentar o colesterol bom HDL, protegendo as artérias.

Os benefícios não param por ai. O abacate contém ferro, fósforo, cálcio, substancias minerais, proteínas, hidrato de carbono, vitaminas: A, E, B1, B2, B6, E, açúcar, acido oléico, lecitina, entre outros.

O ferro e o cálcio juntos favorecem os ossos e os neurônios, propiciando um melhor raciocínio. Também é otimo para fortalecer os cabelos já que possui alto teor de óleos e vitaminas.

Há muitos que apontam o abacate como um cosmético natural. Uma máscara caseira dessa fruta pode ser muito boa para pele seca. Para isso, basta utilizar duas colheres de sopa de abacate e uma de mel.

Para os cabelos secos, que tal meio abacate, uma colher de sopa de óleo de amêndoa e um copo de iogurte. Apenas aguarde 20 minutos e depois lave normalmente.

Seu único inconveniente, é a gordura, tendo bastante calorias, é preciso balancear bem, e controlar sua ingestão conforme a refeição.

Deve ser comido cru porque ele torna-se amargo se for cozido. Pode ser consumido numa salada, ou batido como vitamina, com leite, ou ainda amassado, com açúcar e limão.

Suas folhas são também muito usadas para fazer chás, para aliviar a dor de cabeça, e também como um diurético natural.



Sugestões para dar um UP na sua salada.


• Considere adicionar em saladas verde, frutas frescas como morangos, mirtilos, maçãs, uvas, damascos e uvas passas.

• Queijo, muitas vezes vai bem com frutas. Faixa azul, feta ou queijo de cabra são ótimas maneira de adicionar toneladas de sabor e algumas proteínas também. E por falar em proteínas, você pode facilmente transformar qualquer salada em uma refeição principal, com a adição de camarão, frango, bife em fatias ou até mesmo tofu.

• Abacate, azeitonas e nozes tostadas adicionam uma dimensão totalmente nova, para não mencionar alguns óleos saudáveis ​​para o coração. Cereais integrais cozidos, tais como grãos de trigo duro e quinoa adicionam fibras. Feijão ou grão de bico adicionam proteínas e fibras.

• Escolher entre uma variedade de verduras saborosas. Misture os sabores e texturas e até mesmo misture com algumas ervas como endro ou coentro para que cada mordida surpreenda o seu paladar.

• Ofereça sua salada com molho. Escolha um molho de gengibre para um frango tailandes com um mix de alface e agrião crisp. Tente limão e coentro ou vinagrete para um bife, feijão preto e salada de abacate. Você pode fazer o seu próprio vinagrete saudável ​​através da infusão de vinagres com algumas de suas ervas preferidas .

Assim você faz uma salada que dará orgulho de servir para seus convidados!